Início

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Skater Boy - Capítulo 12


Mais tarde, soube que o nome da peguete da vez de Joe é Taylor. Taylor Swift. E estava guardando esse nome para fins de stalkeação quando chegasse em casa.
Nick estava me levando de volta para casa, ele era um ótimo professor, consegui entender uma boa parte da matéria que cairia na próxima prova, o que já ia me tirar de uma DP, e isso era um motivo para gostar dele.
Pensava que ele seria sistemático ao me ensinar, com todo aquele jeito de aluno nota 10, querendo que eu aprendesse tudo. Mas, novamente, ele me surpreendeu, sendo divertido ao me fazer aprender o nome de cada ossinho da costela, sem contar nas analogias que ele fez para que eu conseguisse decorar tudo.
Ao encostar o carro na entrada da garagem, percebi que ele tinha ficado nervoso. Eu também ficaria nervosa se eu tivesse que deixar uma garota em seu lar, onde o irmão mais velho estava. Um irmão mais velho muito ciumento.

- Então... -me virei para ele- Obrigada por tudo, você é um excelente professor, se o lance de ser cirurgião não der certo, você já tem uma vaga de mestre na faculdade -sorri, brincando.
- Fico feliz em poder te ajudar -ele retribuiu o sorriso.

Peguei minha mochila e quando estava pronta para abrir a porta do carro, Nick segurou meu pulso, nervoso.

- Ahn... Talvez... quem sabe não poderíamos sair amanhã depois da aula? Se você quiser, é claro. Pode ser pra estudar... não, não pode... temos que nos divertir, não? -ele começou a se enrolar, soltando o meu pulso e passando a mão pelo cabelo. Sorri com a demonstração de timidez.
- Eu quero -sorri, interrompendo o mini ataque de pânico dele- Vai ser muito bom sair com você.
- Sério? Podemos fazer qualquer coisa que você quiser.
- Me surpreenda.

Sai do carro totalmente satisfeita com a cena de mulher confiante que eu protagonizei.

Ao fechar a porta de casa, joguei a mochila de qualquer jeito no chão e suspirei alto, chamando a atenção de Justin que estava na sala.

- Ainda bem que você chegou -ele se levantou do sofá e se aproximou de mim- Demorou hoje. Estava fazendo o que?
- Não é da sua conta -respondi mau humorada.
- Calma, princesa -Justin levantou as mãos em defesa- Vamos direto ao ponto: preciso de dinheiro.
- Mas eu te dei na sexta, antes de viajarmos.
- Acabei gastando em Newport -ele deu de ombros.
- O dinheiro não era para isso, Justin -coloquei as mãos no quadril, pronta para uma discussão feia e calorosa.
- Eu estava duro, e precisava pagar a bebida naquele bar. Queria que eu fizesse o que?
- Não fosse para lá.
- Qual é, Demi?! Por favor, mano.
- Verei o que posso fazer... Porém, não te garanto nada.
- Tá bom -ele revirou os olhos, virando-se para subir as escadas.
- Cadê um "obrigado, Demi, você é incrível"? -quase gritei para que ele me escutasse no segundo lance de escadas.
- Ah, dane-se.

Mataria ele um dia. Sufocado. Com o meu travesseiro. Ou o atropelaria. O que desse pra fazer primeiro.

Harry estava na cozinha, adiantando o jantar para quando a nossa mãe chegasse. Me aproximei dele, inebriada pelo cheiro da comida sendo feita. Lasanha, minha segunda comida favorita. Segundo o meu amor por massas, eu deveria ter nascido na Itália, e tenho quase a certeza que se eu morasse lá, seria obesa mórbida.

- Como foram os estudos? -Harry fechou o forno e se virou para mim.
- Bom. Acho que não rodarei em anatomia.
- Boa notícia -ele sorriu- Ah, agora eu tenho uma notícia para você: suas amigas estão loucas pelo Josh -Hazza falou, indignado.
- Elas deram muito em cima?
- Elas quase abriram as pernas para ele. De verdade. Não estou exagerando, Demetria.
- Selena precisa de um namorado para acalmar o fogo, e ele parece ser uma boa pessoa. Ele é, certo?
- Ele é sim. E Selena foi a quem mais abriu as pernas mesmo, mas estava ridículo -ele continuou revoltado. Talvez pelo fato de Josh ter atraído mais mulheres do que ele. Estava com vontade de rir disso e com pena ao mesmo tempo.

Harry é o cara perfeito. Não totalmente. Mas é claro que ele tinha defeitos, deixava a toalha molhada em cima da cama, o que enfurecia mamãe. Odiava comédias românticas, e seria capaz de jogar a televisão de cima do Empire State se ele fosse obrigado a assistir. Tinha chulé que faria até um gambá sentir inveja. Mesmo assim, em meu ponto de vista, continuava sendo o cara perfeito. Odiava festas e bebidas, não estudava, mas conseguia ir bem em todas as matérias e o grande amor da vida dele, segundo o próprio, é cozinhar. Além de ser o melhor irmão do mundo. Hazza me torturava quando éramos crianças, mas com o passar dos anos, ele virou o meu companheiro, o meu melhor amigo.

- Vou tomar banho -beijei sua bochecha- Quando a lasanha estiver pronta, me chame.
- Sim, senhora -ele sorriu de lado. Sua marca registrada.

(...)

No dia seguinte, a aula tinha sido monótoma. Cheguei atrasada, e tive que sentar na primeira cadeira que estava na minha frente, que era bem longe de Nick. Não conseguia prestar atenção em nada, estava pensando no encontro com o bendito, tentava desvendar se ele só queria uma amiga ou algo a mais. Porque se fosse algo a mais, eu estava disposta para isso. Disposta até de mais. Eu poderia ser a Selena, e ele o Josh. Uma bela metáfora, já que Selena está pronta para casar com Joshua, e não adiantava o quanto eu, ou Miley, disséssemos para ela que ele pode não ser tudo o que ela acha que ele é ou que eles só se conhecem um dia, pelo amor!

- Oi -Nick desceu as escadas do prédio comigo, após o fim do período- Como foi a aula? Sinceramente, não sei o que vai ser de mim no internato. Acho que vou querer me desdobrar em mil para ter acesso à todas as especializações.
- Tenho quase certeza que já escolhi a imunologia -sorri para ele, que continuava entusiasmado com o nosso futuro quarto ano. E ainda mau acabamos o primeiro.
- Gostaria de ser tão decidido quanto você -ele retribuiu o sorriso.

- Então é esse o seu amigo, Demi? -Miley nos encontrou na saída.

Tinha falado no grupo das meninas no Whatsapp sobre tudo o que acontecera. Todas ficaram curiosas em conhecer o irmão de Joseph, o que rendeu muita stalkeação, já que o grupo foi banhado por fotos dele retiradas do facebook e instagram. Jennifer tinha dado o selinho de aprovação. Ashley já estava shippando.

- Sim, é o Nick -me virei para ele- Essa é Miley, uma das minhas melhores amigas.

Adorava Ashley e Jennifer. E muito. Mas conheci Selena e Miley quando tínhamos cinco anos, na pré escola, e desde então viramos inseparáveis, foram anos de brincadeiras, brigas e choros coletivos, amava essas duas como minhas irmãs.

Nick cumprimentou Miley, voltando ao seu jeito tímido habitual. Eu conseguia achar até isso fofo. Tentava imaginar ele conhecendo Harry ou a minha mãe.

- Meninas, olha o bafão -Selena apareceu- Zac está falando com a Ashley -ela apontou descaradamente para a sua direita, onde Ash estava conversando animadamente com o capacho de Joe.
- Eles já estavam se falando desde a festa na praia -Miley respondeu. Olhei para ela, esperando mais. Ninguém havia me contado o que tinha ocorrido depois que eu fui embora.
- Não vão me contar sobre isso?
- Nada de mais -My deu de ombros- Na festa eles começaram a falar sobre um projeto em comum que todos que estão cursando direito têm que fazer com quem está fazendo administração. Acho que eles não têm química para pegação. Amizade apenas.
- Vamos? -desinteressada na conversa de Ashley, já que não tinha chance de rolar um algo a mais, me virei para Nick que estava com as mãos no bolso da calça, me esperando.

Antes de poder me despedir de Selena e Miley, Joseph apareceu, mas é claro, até porque aonde tem Zac, tem Joseph Jonas.

- Cuidado, Demetria. Esse é virgem -Joe apontou para Nick- Não faz como eu faço -ele mordeu o lábio inferior.

Fechei a mão, a apertando forte, tentando controlar a vontade de corrigir a idiotice dele fisicamente: dando um belo de um soco no meio da cara cínica dele.
Nick estava corando, olhando para o chão. Como Joe conseguia ser tão escroto até com o próprio irmão? Nem eu conseguia ser tão filha da puta com Justin, mesmo que o odiasse mais que tudo.

- Ainda bem que ele não faz como você, se não teríamos um pequeno, e bota pequeno nisso, probleminha -rebati, deixando todos de boca aberta, até mesmo Joe.

Puxei Nick pela mão, e sorri ao perceber que talvez essa foi a primeira vez em que Joseph fora humilhado publicamente por uma garota com quem ele dormiu.

Gente, na boa, você estão gostando da fic? Querem que eu mude algo? Falem se quiserem algo a mais, ou conversar, ou sei lá. Sintam-se em casa, lindos ;)

4 comentários:

  1. Ta bom assim, só acho que devia postar mais vezes kkkk

    ResponderExcluir
  2. Kkkkkkkk ameiii *--* aaah a fic vai ter jelena?

    ResponderExcluir
  3. Eu estou amando a fic ❤️
    Estou ansiosa para mais :)
    Posta logooo
    Beijos

    ResponderExcluir