Início

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Skater Boy - Capítulo 21



Foi difícil de sair da cama no dia seguinte. Foi difícil tomar café da manhã sem a minha mãe. E foi mais difícil ainda ter que encarar um dia de faculdade depois de tudo o que aconteceu.

Harry tinha decidido ficar em casa, queria descansar e ficar sozinho por um tempo. Entendia até demais ele.

Justin tentava esconder o que estava sentindo, estava mais distante e frio do que nunca.

Logo que chegamos na universidade, Justin foi atrás de seus amiguinhos. Deixei ser guiada por Selena e Miley até a minha sala.

Nicholas estava me esperando. Há poucos dias estaria maluca e pulando de alegria por estar recebendo tanta atenção dele. Hoje nem me importo com o que ele faz por mim. Estava agradecida, mas pouco me impressionava.
Só eu sabia o quanto estava sentindo falta de Joseph. E, no fundo, me odiava por querer que ele estivesse ao meu lado, e não seu irmão lerdo. Estava puta por ser Nick quem estava querendo ser o meu porto seguro.

(...)

Não prestei atenção na aula, nem por um segundo sequer. Tive a impressão que todos estavam me vigiando. Talvez as notícias já atingiram os ouvidos dos curiosos que, por sinal, estão em maioria no campus.

- Nick, preciso falar com você -antes que saíssemos do edifício e fossemos encontrar os meus amigos, puxei ele para um canto esquecido perto da sala de anatomia.

Ninguém nunca ia àquela sala depois das aulas. O cheiro de formol conseguia enjoar qualquer um que se atrevesse ficar por muito tempo por perto. Excelente lugar para ficar sem ninguém saber. Foi ali que Miley teve uma rapidinha com um garoto da sala dela de bioquímica.

- Fale -ele sorriu, educadamente.
- Vou desistir de medicina, não quero que você conte para ninguém. Depois que eu trancar a minha matrícula, contarei para as meninas e os meus irmãos, com cuidado e muita paciência.
- Oi? Você está maluca? Deve ser o formol -Nick me encarou, espantado e, talvez, até indignado- Você lutou por essa vaga. Você deve ter passado horas estudando para isso. Então por quê vai desistir?
- Nick, eu não consegui salvar a minha mãe. Nenhum médico pôde. Como eu quero salvar vidas se não pude salvar nem a da pessoa mais importante da minha vida? Não quero saber do que você irá falar, não me importa, não irei mudar de ideia. Só queria te avisar porque você é a única pessoa que está realmente ao meu lado agora.
- Demetria, por favor, não faça isso -ele pegou minhas mãos, de relance, pude ver seu olhar suplicante- Pense mais um pouco antes de fazer qualquer besteira. Pessoas nascem e morrem, e não podemos mudar muita coisa nisso. Se você se tornar médica, terá a oportunidade de tentar salvar a vida de mães de outras pessoas. Imagina como deve ser bom o sentimento de salvar alguém?
- E se eu não conseguir?
- Bem, muda alguma coisa se eu disse que eu sempre estarei aqui por você -Nicholas sorriu, novamente. Aquele sorriso que me deixaria louca. Mas, naquele momento, queria vomitar vendo ele sendo tão fofo comigo.
- Vamos. Estou começando a ficar tonta com esse cheiro.

Simplesmente dei as costas e saí. Nick me seguiu, saindo do prédio ao meu lado. Já não sabia ao certo se estava gostando de toda essa atenção que ele estava me dando.

- Olha o casal do momento -ouvi aquela voz irritante e tão confortadora ao mesmo tempo. Joseph se aproximou de nós, com um belo sorriso debochado iluminando seu rosto- Ah, irmãozinho, pegue logo essa mulher antes que eu mesmo pegue ela... de novo.
- Fique quieto, Joseph -Nick respondeu, fazendo com que eu olhasse surpresa para ele. O que é que tinha acabado de acontecer ali? Nicholas respondendo o irmão idiota dele? Como assim? O menino mal se defendia há poucos dias atrás.
- Não fique nervosinho, Nicholas. Não me interesso por esse tipo aí -e dito isso, Joseph saiu de nosso caminho, voltando para os braços de uma loira. A irresistível Taylor Swift.

Não que eu esperasse que Joseph fosse se tornar o príncipe. Até porque deixar de ser Gargamel para ser um príncipe encantado é uma bela de uma transformação que só acontece nos contos de fadas e filmes de comédia romântica clichês. Mas jurava que, bem no fundo, Joseph era uma boa pessoa que nos trataria diferente depois de ser o cara perfeito no hospital. Jurava que ele poderia se apaixonar por mim e que nós dois pudéssemos ser o casal perfeito. Pena que essa seria mais uma decepção para a minha lista. E estava pouco me importando para isso. Dane-se Joseph, de verdade. Tinha muitas outras coisas para pensar, e Joseph, definitivamente, não poderia ser uma delas.

Meu pai tinha ficado sabendo do que acontecera e não deu o ar da graça de sua presença em nenhum momento. Estava completamente indignada com isso. Eles foram casados por uns dezenove anos. Como alguém é tão ridículo ao ponto de não querer prestar uma última homenagem à pessoa com quem você dividiu a vida por tantos anos? Mas mau ele sabia que quando eu desistir da minha faculdade, irei morar com ele, aceitando ou não, ele continua sendo meu pai.

- Está tudo bem, Dem? -Selena puxou meu braço, fazendo com que eu voltasse à realidade.
- Aham. Tudo bem.
- Demetria, eu te conheço há tanto tempo, acha mesmo que consegue esconder algo de mim?
- Esquece, Selena. Só me deixa quieta.

Deixando Nicholas, Selena e Miley para trás, fui para casa sozinha.


Galera, desculpa pela demora. Vestibulares ;( Ah e adivinha quem tem a certeza de que vai fazer cursinho ano que vem de novo? Pois é. Juro que vou tentar postar diariamente de novo.

5 comentários:

  1. N me tortura assim :'( posta o mais rapido q puder u.u e boa sorte nos estudos

    ResponderExcluir
  2. aaaah qua agoniaa..
    posta mais, todo dia, toda hora *-*
    se quiser fazemos parceria e eu posto quando voce mandar, mas não me abandone mais assim

    ResponderExcluir
  3. Tomara que você consiga postar !!!
    Está tudo maravilhoso....Demi está sofrendo com a morte da mãe em...espero que ela não desista da faculdade....
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. cade o proximo ???? *-*

    ResponderExcluir